Veja a nota da dívida dos EUA pelas agências de classificação de risco

G1 | 06/09/2011
Veja a nota da dívida dos EUA pelas agências de classificação de risco Notas nas agências de risco
Crédito: G1

 A Agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixou a nota da dívida dos Estados Unidos de “AAA” para “AA+” na sexta-feira (5), algo inédito na história. A S&P também assinalou a "perspectiva negativa" da nova classificação, um sinal de que outro rebaixamento da nota é possível nos próximos 12 a 18 meses. Veja como ficou a classificação do país nas principais agências de rating.

Com a nova posição na S&P, os Estados Unidos ficaram abaixo dos países que tem a nota “AAA” atualmente, que são: Austrália, Áustria, Canadá, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Guernsey, Hong Kong, Israel, Ilha de Man, Liechtenstein, Luxemburgo, Noruega, Cingapura, Eslováquia, Suíça, Suécia e Reino Unido.

Com a nova classificação, os EUA estão agora ao lado de países como a Bélgica e a Nova Zelândia.

Entenda a avaliação de risco de investimento

A avaliação de risco de investimento é um sistema de nota desenvolvido por agências de análise de riscos para alertar os investidores de todo o mundo sobre os perigos do mercado em que eles escolhem para aplicar seu dinheiro.

A partir da nota de risco recebida por determinado país, os investidores podem avaliar se a possibilidade de ganhos (por exemplo, com juros maiores) compensa o risco de perder o capital investido por causa da instabilidade do país em questão.

Os ratings de crédito são utilizados por investidores como indicação da probabilidade de receberem seu capital aplicado de volta, segundo os termos acordados na ocasião da realização do investimento.

Pelos critérios da S&P, a nota AAA indica que o emissor do papel tem uma capacidade "extremamente alta" de arcar com seus compromissos fiscais. Já a nota AA indica uma capacidade "muito alta" de pagar suas dívidas. Segundo a agência, difere da AAA "apenas por um pequeno grau". 

Tags relacionadas:
Deixe seu comentário » 0 Comentários: