Bolsonaro criticou a oposição por tentar adiar a votação para concessão de crédito suplementar

Segunda-feira, 10 de Junho de 2019
Fonte: Redação Caro Gestor
Crédito da Foto: Alô News

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer neste domingo, 9, que se o Congresso não aprovar o Projeto de Lei nº 4 (PLN 4), que prevê a concessão de um crédito suplementar para o governo no valor de R$ 248,9 bilhões, não haverá dinheiro para o pagamento de benefícios para aposentadorias, Bolsa Família, Pronaf e Plano Safra. "Se não aprovar teremos problema. Não é que eu não queira pagar ninguém, não vai ter dinheiro", afirmou. Questionado sobre se o recurso destinado ao pagamento dos benefícios já não estava previsto no Orçamento, o presidente respondeu: "Está, mas a receita está bem abaixo do previsto". Mais cedo, Bolsonaro usou o Twitter para criticar a oposição por tentar obstruir e adiar a votação do projeto na Comissão Mista de Orçamento (CMO) no Congresso nesta semana. "A oposição está trabalhando para inviabilizar o pagamento de beneficiários do Bolsa Família, idosos com deficiência, Plano Safra e Pronaf. Para alcançar seus objetivos vale até prejudicar os mais pobres", escreveu o presidente em sua conta na rede social, citando uma publicação em que o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) comemorou a obstrução.

A CMO suspendeu a sessão marcada na quarta-feira, 5, para votar o crédito extra de R$ 248,9 bilhões que o governo solicitou ao Congresso. A reunião foi interrompida para uma tentativa de acordo entre deputados e senadores, que conversam a portas fechadas na sala da presidência do colegiado. A oposição tenta derrubar a votação por meio de obstrução e exige do governo a garantia de R$ 11 bilhões para recompor orçamentos da Educação e do Minha Casa, Minha Vida, entre outros. Bolsonaro também disse estar confiante com a aprovação da proposta de reforma da Previdência. Questionado sobre sua expectativa, afirmou ser "total".


Sobre Ewerton Valadares Júnior

Profissional de imprensa, gestor público e administrador, acumula experiência desde 1980 no segmento da administração pública em órgãos dos três poderes, nos estados da Bahia, Sergipe e Brasília, oferecendo a gestores seu vasto conhecimento de técnicas e métodos de aplicação eficiente de recursos humanos financeiros e materiais, gestão de crises, análise de potenciais, implementação de programas e relacionamento com a opinião pública. Atualmente é Consultor técnico do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae - e do Hospital de Cirurgia.

  • Website
  • Email
  • Instagram

Comentários

    Não há comentário