Salvador: Estoque de 1ª dose da vacina termina nesta terça, e prefeitura suspende campanha

Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2021
Fonte: Bahia Notícias
Crédito da Foto: Divulgação

O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, afirmou que acaba nesta terça-feira (16) o estoque da 1ª dose de vacinas contra Covid-19 na capital baiana. Nesta terça, a gestão vai vacinar idosos com idade a partir dos 83 anos, enquanto profissionais de saúde e idosos em instituições de longa permanência começarão a receber a segunda dose do imunizante. A previsão é finalizar a imunização dos idosos com 83 anos ainda hoje e, com isso, a prefeitura pretende suspender nesta terça a primeira aplicação do imunizante.

Segundo Leo Prates, só foi possível aplicar a primeira dose nos idosos com 83 anos porque o governo do estado disponibilizou uma reserva técnica com mais vacinas.

“Nós só estamos vacinando 83 ou mais graças a uma reserva técnica que o estado disponibilizou, de 8 mil doses, para a cidade. Caso não houvesse isso, as doses teriam acabado na semana passada. Devemos acabar as doses hoje. Devemos suspender a vacinação ainda no dia de hoje”, afirmou o secretário, em entrevista ao "Isso é Bahia", programa da rádio A TARDE FM em parceria com o Bahia Notícias. Ele lamentou também que a cidade tem passado “muita dificuldade” para vacinar a população.

Ao Bahia Notícias, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, deu previsão de que um novo lote de vacinas deve ser enviado ao estado pelo Ministério da Saúde na próxima semana (veja aqui). Ainda segundo Leo, a prefeitura tentou comprar vacinas junto aos fabricantes, mas foi proibido pelo governo federal, a quem cabe adquirir e distribuir doses a estados e municípios. O secretário criticou o que chamou de falta de planejamento do Ministério da Saúde na estratégia de imunização.

“A gente tá com toda estrutura, tudo o que dependia do governo do estado e da prefeitura, estão prontos para [vacinar] o cidadão. Agora a parte do governo federal, que são as doses, ele não está autorizando estados e municípios a comprarem nem também está fornecendo. Nós vamos ser a primeira capital a terminar as doses, o Rio de Janeiro vai terminar as doses. Então, é um cenário bem complexo e difícil. Eu acho que se planejou mal a vacina”, lamentou. 


VACINAÇÃO CONTRA INFLUENZA

Leo disse também que a prefeitura pediu ao Ministério da Saúde a antecipação da campanha de vacinação deste ano contra a influenza, para evitar que a imunização contra Covid-19 seja ainda mais prejudicada.

“Vamos começar, provavelmente em abril, a vacinação anual da influenza. Há um intervalo para tomar a vacinação da influenza em relação à coronavac. Se você tomou coronavac, tem que esperar 14 dias para tomar a influenza, e vice-versa. Isso seria bem complexo. Qual a sugestão que demos ao Ministério da Saúde? Antecipar a campanha de vacinação da influenza no sentido inverso. Como assim? Começar a influenza por 70 a 74 anos, e ela caminharia no sentido inverso da coronavac”, explicou.

“A coronavac tá vacinando 75  e trabalhadores da saúde. Se a gente começasse em março, daria pra fazer inversão sem se preocupar com prazo. Temos que controlar prazo da Oxford, que é diferente da coronavac, controlar a vacina que o cidadão tomou para não ter erro. Controlar essa situação da influenza com a vacinação do coronavírus é uma situação extremamente complexo e que o governo federal não se mobiliza para tomar uma atitude”, alertou.

Comentários

    Não há comentário

Comentar

REVISTA DIGITAL

revistaCG

TV CARO GESTOR

TVCG