Município de Pintadas decretará estado de calamidade

 O município de Pintadas, no norte baiano, decretou pela quarta vez estado de emergência por conta da seca que castiga a região. A última chuva registrada no município foi início de outubro de 2011. Uma reportagem do site Calila Notícias mostra que a atual situação na área é considerada grave, o que poderá levar a administração local a decretar estado de calamidade. Isso porque, a cidade só conta com água de uma barragem conhecida como Poço Capim, situada a 20 km da sede, e, assim mesmo, o volume está em apenas 5% da sua capacidade. De acordo com o secretário municipal da Agricultura, Dermival de Almeida, em setembro de 2011 80% das barragens de Pintadas já estavam secas, o que levou à decretação pela primeira vez do estado de emergência. Em fevereiro deste ano, depois de efetuar outro levantamento, a prefeitura constatou que 96% dos reservatórios haviam secado e o decreto foi renovado por mais duas vezes. Ainda segundo o chefe da pasta, já foi computada a morte de 2.070 bovinos, segundo registros da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab).

A seca que atinge a Bahia já é considerada a mais intensa dos últimos 47 anos e provoca reflexos na produção agrícola e pecuária do estado. Calcula-se que a agricultura e o setor de serviços amargam prejuízos que poderão chegar a R$ 7 bilhões. Principal fonte de economia da região, os pecuaristas e pequenos produtores amargam prejuízos. Muitos animais chegaram a ser transferidos para outras localidades do estado, mas eles não teriam se adaptado e morreram, o que obrigou os criadores a trazer de volta os rebanhos que sobraram.

Comentários

    Não há comentário

Comentar