Hemoba de Feira de Santana sofre com baixo estoque de sangue

 A Fundação de Hematologia e Hemoterapia (Hemoba) de Feira de Santana (Centro Norte baiano) sofre com um déficit de 200 bolsas de sangue por mês. A unidade é responsável pelo fornecimento do material sanguíneo para os hospitais Geral Clériston Andrade e Estadual da Criança. Mesmo com a doação de 400 bolsas por mês, a fundação precisa entregar cerca de 600 bolsas para os hospitais. Segundo a coordenadora do Hemoba, Luciene Barreto, pelo fato de Feira ser pólo de várias cidades, gera uma demanda crescente de sangue pelos casos de acidentes de trânsito, violência urbana e patologias agravadas no entorno da cidade, sem falar que a situação piora com a proximidade de festas. Luciene diz que em geral as pessoas se mobilizam para doar sangue quando o necessitado é parente ou amigo, mas poucas se tornam doadoras frequentes. Para fazer a doação, é necessário estar em boas condições de saúde, ter peso acima dos 50 quilos e idade entre 16 e 67 anos. Quando for doar, a pessoa não deve estar em jejum. 

Comentários

    Não há comentário

Comentar