Plano Nacional de Banda Larga beneficia oito municípios baianos

Neste primeiro semestre, foram feitos os últimos acertos para a vigência do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) do Governo Federal. O programa irá atender, numa primeira fase, 100 municípios do País, além do Distrito Federal e das capitais das regiões Sudeste e Nordeste. Na Bahia, serão beneficiadas as cidades de Feira de Santana, Camaçari, Itabuna, Governador Mangabeira, Eunápolis, Governador Lomanto Júnior, Muritiba e Presidente Tancredo Neves. O programa pretende levar internet com velocidade de 1 Mbps para todo o país, com custo de R$ 35 ao mês para os assinantes. Por enquanto, as concessionárias Oi e Telefônica aderiram ao programa. As operadoras TIM, CTBC e Sercomtel também demonstraram interesse. De acordo com o IBGE, o Nordeste possui um dos menores percentuais de acessos por domicílios no país. Segundo o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, apenas 27% dos domicílios brasileiros têm acesso à Internet e, nos próximos 60 dias, empresas que firmaram contratos para participar do PNBL deverão começar a oferecer a conexão de velocidade de 1 Mbps por 35 reais. No ano passado, quando o plano foi lançado, uma das expectativas era ampliar o serviço de 11,9 milhões de domicílios para quase 40 milhões de domicílios até 2014. O custo da tarifa estava cotado em R$ 15, para o plano com incentivos (com velocidade de até 512 kbps e limitação de downloads) e de R$ 35 para o plano comum (com velocidade de 1 Mbps). As mensalidades dos planos de 1 Mbps oferecidos hoje pela maioria das operadoras custam a partir de R$ 39,90. Paulo Bernardo acredita que os planos do governo devem exigir investimentos de R$ 10 bilhões em infraestrutura até 2014 e que o ministério está avaliando a construção de, pelo menos, mais um cabo submarino internacional de comunicações de forma a preparar a rede brasileira para o esperado aumento de demanda de tráfego de dados. E afirma, “Vai ser preciso escala industrial e estamos planejando isso para fazermos o provimento dessa infraestrutura a tempo para a Copa”.

Comentários

    Não há comentário

Comentar