Volume de serviços na Bahia cai 8,6% em 2016

SEI | 15/02/2017
Volume de serviços na Bahia cai 8,6% em 2016

 Os resultados da Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo IBGE e analisada pela SEI, autarquia da Seplan, apontam que o volume de serviços marcou, em 2016, retração de 8,6%. Em dezembro de 2016, o setor apresentou recuo de 3,9% na comparação com novembro do mesmo ano, com ajuste. Houve também queda de 8,3% na comparação com dezembro de 2015.

A mesma pesquisa aponta que a receita nominal de serviços apresentou, em dezembro de 2016, queda de 5,1% na comparação com dezembro de 2016. Houve também recuo de 5,2% na comparação com dezembro de 2015, enquanto em todo o ano de 2016, o indicador acumulado retraiu 3,4%.
Todas as atividades observadas contribuíram para que o volume de serviços declinasse, quando comparado com o mesmo mês do ano anterior, com destaque para àqueles agregados nos setores de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-14,4%) e Outros serviços (-10,4%) que contabilizaram às maiores retrações. A atividade que apontou a menor variação foi a de Serviços prestados às famílias (-1,6%).
O volume no acumulado em 2016 revelou retração de 8,6% em relação ao mesmo período de 2015. Por ordem de magnitude, a atividade de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-14,4%) apontou a retração mais ampla, seguida pelas atividades de Outros serviços (-13,3%); Serviços prestados às famílias (-6,0%); Serviços de informação e comunicação (-5,3%); e Serviços profissionais, administrativos e complementares (-2,3%).
Todas as atividades puxaram a receita nominal de serviços para baixo, quando comparada com o mesmo mês do ano anterior, exceto os Serviços prestados às famílias, cuja expansão foi da ordem de 2,0%. Quanto às atividades que impactaram negativamente o indicador, cabe enfatizar os resultados obtidos pelas atividades de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-10,8%); e Outros serviços (-5,1%).
 Sobre a receita nominal, no acumulado de 2016, marcou queda de 3,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. Por ordem de magnitude, a atividade de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-9,0%) observou a retração mais ampla, seguida pelas atividades de Outros serviços (-6,5%); e Serviços de informação e comunicação (-3,8%). Por outro lado, a atividade de Serviços profissionais, administrativos e complementares (5,2%) e Serviços prestados às famílias  (0,5%) ampliaram no mesmo período.
Todas as unidades da Federação retraíram seu volume de serviços, no mês de dezembro de 2016 em relação ao mesmo mês de 2015. As unidades que registraram as maiores variações negativas foram Mato Grosso (-33,1%); Rondônia (-19,6%) e Tocantins (-18,5%). A Bahia marcou retração (-8,3%) entre às unidades no período em questão.
Em contrapartida, os estados que mais ampliaram sua receita nominal de serviços foram Minas Gerais (3,9%), Ceará (3,5%) e São Paulo (2,5%).
 
 
Tags relacionadas: Volume, serviços, Bahia
Deixe seu comentário » 0 Comentários: