Biden diz estar confiante na recuperação das relações Brasil-EUA

G1 | 17/06/2014
Biden diz estar confiante na recuperação das relações Brasil-EUA

 O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta terça-feira (17), ao chegar ao Palácio do Planalto, que está confiante no restabelecimento das relações entre o Brasil e os Estados Unidos após as denúncias de que o governo americano espionou comunicações do governo brasileiro.

Biden foi questionado sobre o tema pouco antes de ser recebido pela presidente Dilma Rousseff, com quem terá reunião nesta manhã. "Estou confiante que sim [as relações podem ser restabelecidas]", afirmou.
 
Esta é a primeira vez um representante do governo dos Estados Unidos vem ao Brasil após os vazamentos de documentos pelo ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) Edward Snowden indicarem, no ano passado, que os EUA monitoravam atividades de outros países e seus líderes, incluindo a presidente Dilma Rousseff.
A reunião desta manhã era tratada como uma tentativa de reaproximação com o Brasil. Em setembro de 2013, em meio às denúncias, Dilma cancelou visita de Estado que faria ao país.
Após o encontro com Dilma, Biden falou outra vez aos jornalistas. Ele disse que a reunião com a presidente foi "ótima" e que ele "gosta muito" dela. O ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, que acompanhou Biden na saída, não quis comentar o resultado da reunião.
 
Copa do Mundo
Biden assistiu nesta segunda (16) ao jogo entre as seleções dos Estados Unidos e de Gana, em Natal, na Arena das Dunas, e conforme a agenda divulgada pela Presidência da República, não deverá ir a outro jogo. O vice-presidente americano veio ao Brasil a convite do governo brasileiro para assistir a partidas do Mundial.
O último encontro entre Dilma e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ocorreu durante reunião do G-20, grupo dos 19 países mais ricos do mundo mais a União Europeia, na Rússia, em setembro do ano passado.
Tags relacionadas: Biden, recuperação, relações, Brasil-EUA
Deixe seu comentário » 0 Comentários: