Outubro Rosa impulsiona iniciativas em favor da saúde

A Tarde | 04/10/2016
Outubro Rosa impulsiona iniciativas em favor da saúde

Conhecido mundialmente, o Outubro Rosa é dedicado à luta contra o câncer de mama. A campanha remete à cor do laço que simboliza a luta para a prevenção e tratamento da doença.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, na Bahia, 12.530 novos casos de câncer em mulheres serão registrados em 2016. Deste total, 2.760 são de mama, sendo mil ocorrências em Salvador.
De acordo com a médica mastologista Ohana Ventura,  se detectado prematuramente, o câncer de mama é altamente curável: "Quando detectado em fase inicial, a possibilidade de cura é maior que 90%, por isso o autoexame é importante".
Conforme Ohana, a orientação médica, no Brasil, é que as mulheres iniciem os exames clínicos por volta dos 40 anos. "Ultrassonografias e mamografias devem ser feitas  a partir dos 50.
No entanto, mulheres que possuem histórico familiar de câncer de mama, em parentes de primeiro grau, precisam de acompanhamento clínico individualizado, pois o risco é maior", pontua a mastologista.
Para vizibilizar a campanha, monumentos da cidade ganharam cor. As Gordinhas de Ondina já foram vestidas de rosa, o tradicional laço da ação  também já foi instalado Casa do Comércio nesta segunda, 3.  Nesta terça, 4, à noite, é a vez de o Elevador Lacerda ganhar  iluminação temática.
"Além da iluminação, teremos também abordagens para orientação e instrução das mulheres na região" , revela Edna França, gerente de articulação interinstitucional da Superintendência Municipal de Políticas para Mulheres.
Prevenção
Atualmente, há diversas campanhas de prevenção que colorem os meses do ano. De acordo com  a coordenadora de gestão do cuidado da Secretaria de Saúde  do Estado da Bahia (Sesab) Liliane Mascarenhas, as mobilizações têm gerado resultados positivos.
"Ações com cores são multiplicadoras e despertam o interesse natural. Campanhas desse tipo sensibilizam as pessoas com suas diversas temáticas", afirmou   Liliane. A ideia, segundo a coordenadora, é não  lembrar apenas da  própria saúde, mas, também, da saúde de amigos e familiares.
"Se sabemos sintomas podemos ajudar a previnir", explicou.  Para a subcoordenadora da rede de atenção à saúde materno-infantil da Secretaria Municipal de Saúde Luria Andrade, é importante que as campanhas foquem no cuidado durante todo o ano, não apenas nos meses evidenciados.
"Não é só aparecer durante as mobilizações e fazer os exames. É necessário que a atenção com a saúde se mantenha no  ano todo", advertiu. Lúria ressaltou a ação dos agentes comunitários nas campanhas, que trabalham para que a população realize exames e não deixe de frequentar as  unidades de saúde da cidade.
"Os agentes vão à casa das famílias e buscam vincular pessoas às unidades de saúde, para que elas mantenham tudo  em dia", destacou. Segundo ela, os inquéritos domiciliares apresentados pelos agentes têm melhorado ano após ano.
Apesar de considerar as campanhas positivas o vice-presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia  (Cremeb) Júlio Braga acredita que  as mobilizações são mais efetivas quando acompanhadas de cartilhas e recomendações médicas.
"São campanhas de baixo custo e alto alcance, mas, são mais eficazes quando feitas em conjunto com recomendações específicas, objetivas. É mais fácil atingir a população dessa forma", comentou Júlio.
Quando questionado sobre a repercussão dos meses coloridos, ele respondeu que as sociedades médicas ainda não centralizaram as campanhas e, por isso, não dá para saber se todas as mobilizações funcionam. "Não temos certeza do resultado, mas sei mal não faz",  avaliou o vice-presidente.
O tratamento do câncer de mama muitas vezes tem efeitos agressivos, como a mastectomia - retirada parcial ou total dos seios. O Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus) calculou que, 63,5 mil brasileiras fizeram a cirurgia desde 2008.
Mutirão reconstrói mamas
Na Bahia, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - Regional Bahia (SBCP) vai promover um mutirão gratuito para reconstrução mamária, entre os dias 24 e 29 deste mês. O intuito é devolver a autoestima das mulheres mastectomizadas.
Com o envolvimento de 40 cirurgiões plásticos, as operações serão realizadas nos hospitais São Rafael, Santa Izabel, Santo Antônio  e Hospital das Clínicas. A previsão é atender 50 pacientes. Mulheres que tiverem interesse em participar do mutirão devem enviar e-mail para a SBCP até o próximo sábado (sbcpba@gmail.com).
Além disso, é preciso informar nome completo, contato, idade, o tipo de mastectomia realizada (parcial ou total), peso e altura. Todas as pacientes passarão por uma triagem e avaliação clínica. Após esta seleção, serão encaminhadas para os hospitais onde o procedimento será realizado.
"Estamos dando a nossa contribuição por meio de uma ação solidária, e mobilizando parceiros, com o objetivo de restabelecer a qualidade de vida dessas pacientes", esclarece Cristina de Menezes, presidente da SBCP - Regional Bahia.
Tags relacionadas: outubro, rosa, campanha
Deixe seu comentário » 0 Comentários: