Vitória da Conquista excluída da Ferrovia Oeste-Leste

Caro Gestor | 08/02/2012

Na década de 50, o então deputado federal Vasco Neto idealizou uma ferrovia, Bom Jesus da Lapa – Ilhéus, passando por Brumado e Vitória da Conquista. Foi só um sonho. Além do mais, a estrada de ferro que ligava Ilhéus a Itabuna tinha como seu ponto final Vitória da Conquista, e era denominada Ferrovia Ilhéus – Conquista. Esta ferrovia teve, na década de 60, trecho licitado entre Gongogi e Ipiaú, mas a sua desativação foi determinada pelo Ministro Juarez Távora, no governo Castelo Branco.

A terceira maior cidade da Bahia, com mais de 300 mil habitantes, vem registrando perdas significativas por falta de força política, capaz de mover ações que alavanquem o seu crescimento. A Ferrovia Oeste – Leste é exemplo da omissão política dos seus líderes.

A Ferrovia de Integração Oeste – Leste servirá para escoamento da produção do Estado da Bahia em geral e de ligação com outros pólos do país através de conexões ferroviárias. Não é uma ferrovia ligando Caetité ao Porto, em Ilhéus, exclusivamente para escoamento de minério de ferro.

Vitória da Conquista, além de viver um momento especial na cafeicultura, com a recuperação do preço da saca de café e plantações de eucalipto, é a cidade mais perto de municípios do sudoeste baiano que produzem minério, a exemplo de Caetité, Brumado e Anagé.
 
Em 2002, o governo Paulo Souto chegou a divulgar mapa, contendo no traçado da Ferrovia Oeste - Leste trecho na cidade de Vitória da Conquista e Itapetinga. O referido mapa foi publicado pela Valec.

Como se vê, retiraram a ferrovia do traçado elaborado em 2002. Prefeito, deputados, vereadores e empresários não reagiram, e a cidade perdeu, foi excluída do projeto. Urge a necessidade de uma reação orquestrada, para que as cidades de Vitória da Conquista, Brumado e Itapetinga, dentre outras, possam ser beneficiadas com as suas respectivas regiões, com tão importante obra.
 
Estudos mostraram no passado a viabilidade técnica e econômica para implantação da ferrovia em nossa região. A argumentação que a Serra do Marçal é um obstáculo intransponível é tese que não se sustenta.
 
Quem viaja de Milão para Zurique, de ônibus, automóvel ou trem, pode observar regiões montanhosas nos Alpes Suíços, com os seus picos gelados, lagos e verde vegetação, servindo de bela paisagem para quem visita a região.
 
Aqui mesmo, perto de nós, é possível observar serras com altitudes superiores a 1.000 metros, como a ferrovia que liga Governador Valadares (MG) a Vitória (ES). A nossa Serra do Marçal, com menos de 800 metros de altura, não pode servir de pretexto para impossibilitar a implantação da ferrovia.
 
A luta pelo retorno da Ferrovia Oeste - Leste que tiraram de nós deve continuar. Conclamo políticos, empresários, cidadãos desta terra a continuarem acreditando que é possível despertar no Governo da Bahia a necessidade da inclusão do trecho que subtraíram.
Em Jequié a participação do ex-senador César Borges e do prefeito Luiz Amaral foi decisiva para que a cidade fosse contemplada com o projeto. Aqui falta arrojo, dedicação, atitude em defesa da implantação da Ferrovia Oeste – Leste.
 
Deixe seu comentário » 2 Comentários:

Auricedes, em 24/03/2012:

JÁ ERAAA... CHUPA CONQUISTENSES

Manoel Luiz dos Santos da Silva, em 01/03/2012:

Os argumentos da VELEC sobre as serras não convenceram. A engenharia existe para solucionar obstáculos e vencer desafios. Na europa as serras são até maiores que o marçal, inclusive aqui mesmo no Brasil existem ferrovias implantadas nestes locais. Só a engenharia e a política da bahia são incapazes de ver isso e, ainda pior, de resolverem o problema. Acho que a exclusão de V.Conquista, Itapetinga e Itabuna (que deveriam fazer parte do trajeto), foram prejudicadas. Uma pena que os nossos políticos não têm a visão projetada no futuro - alías, o único futuro no qual eles se focam são as eleições. Isso é a Bahiam isso é o PT, isso é o povo...
Outras opiniões:

Ver todos os itens desta categoria »

Colunista: Herzem Gusmão

Bacharel em Direito pela Fadito (MG) é pós-graduado em Comunicação e Jornalismo pela Uesb (BA), apresentador há mais de 30 anos do programa Resenha Geral da Rádio Clube FM (95,9) e Rádio Cidade AM 760

E-mail: herzemgusmao@gmail.com
Twitter:

Perfil completo »

Publicidade