Empresários do setor de eventos criticam manutenção de decretos do governo da Bahia

Com a manutenção da proibição do Governo da Bahia para a realização de shows, festas públicas e privadas, empresários de eventos criticaram a medida. A nova suspensão para a execução dos eventos, tomada pelo governador Rui Costa (PT), vai até o dia 10 de setembro.

“A gente gostaria que o governador pensasse. Entendesse o tamanho do sofrimento, todos os setores voltaram mesmo nós, ele poderia valorizar a classe artística. Estamos a 18 meses parados, precisamos de outros olhares. Todos os setores voltaram, estamos completamente parados”, comentou o Marcelo Britto, da Salvador Produções.

Já empresário do ramo, Guiga Sampaio apontou que a sensação é de desprezo pelo poder público. “É triste. Lamentamos. É uma sensação de que o único setor da economia para quem não há nenhuma preocupação é o nosso. Os eventos sociais foram liberados. Podem ir para casamento e não podem ir para eventos com ingressos vendidos”, disse Sampaio ao BN.

O produtor de eventos Wagner Miau pontuou que o protocolo “não tem isonomia”. “O governador tem sido incoerente. Como você pode ter oito pessoas em uma mesa de bar e só pode ter duas pessoas no palco. O governador está distante do nosso setor, ele não tem um diálogo. Estamos todos fatigados, quando ele parar para ouvir o setor não teremos mais nada para sugerir. Se não tiver um verão ativo, dificilmente iremos retornar”, disse o produtor de eventos, Wagner.

O governo manteve permitido os eventos sociais com lotação máxima de 500 pessoas como: cerimônias de casamento, eventos urbanos e rurais em logradouros públicos ou privados, circos, parques de exposições, solenidades de formatura, passeatas e afins, funcionamento de zoológicos, parques de diversões, museus, teatros e afins.

Analista de Sistemas autodidata de empresas de grande porte como Polialdem, CPC (Polo Petroquímico), Petrobrás, Prefeitura de Jequié entre outras; Foi sócio da Data Packet Informática e 3A Informática; Criador e Diretor do Jornal Folia & Ação, em Salvador. de 1994 a 2001. Participou da criação do Caderno Municípios do Diário Oficial do Estado da Bahia; Assessor de comunicação no período de 2000 a 2002 da UPB - União dos Municípios da Bahia; Consultor de Marketing da Prefeitura de Eunápolis (2000 a 2001), Itagibá (2000 a 2004) e Boa Nova (2000 a 2004). Sócio da Agência Fácil Publicidade; Consultor de Tecnologia e Comunicação da União de Vereadores do Brasil (2005-2013) Vice-presidente do IMAP - Instituto Municipal de Administração Pública - de 2002 até os dias atuais. Implantou melhorias nos sistemas e ações que resultaram no aumento de 10 para 600 clientes atendidos em 5 anos; Criador e Presidente do Conselho Editorial da Revista e Portal Caro Gestor; Em 2007 recebeu Moção de Reconhecimento da Câmara de Vereadores de Salvador, através do Vereador Emmerson José e em 2013 foi homenageado pelos relevantes serviços prestados ao poder legislativo, pela Assembleia Legislativa da Bahia e União dos Vereadores do Brasil.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário