No Rio, sindicato pede fechamento de escolas por casos de covid-19

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Estado do Rio (Sepe) divulgou levantamento da situação das escolas da rede municipal do Rio de Janeiro, levando em consideração a pandemia de covid-19. Baseado em denúncias de profissionais da educação, o relatório mostrou um “aumento considerável da contaminação pelo coronavírus em várias unidades de ensino do nosso município”.

A partir da análise, o Sepe reivindicou o fechamento imediato das escolas com casos de covid-19, especialmente diante da informação da Secretaria Municipal de Saúde do Rio sobre o momento de potencial crescimento da pandemia, com a contaminação da variante Delta do novo coronavírus.

De acordo com o Sepe, da mesma forma que ocorreu com os outros relatórios, o levantamento foi encaminhado à Secretaria Municipal de Educação (SME) por meio de ofício direto ao secretário Renan Ferreirinha. “O sindicato continuará insistindo para que o governo municipal feche todas as escolas até que a campanha de vacinação alcance um grau massivo de imunização da população e o município saia da bandeira vermelha (risco alto de contágio, segundo a Secretaria de Estado de Saúde RJ), fase em que se encontra atualmente.”

O sindicato pediu uma audiência emergencial com a pasta, com a presença do Comitê de Saúde da Prefeitura e da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores.

SME

A Secretaria Municipal de Educação do Rio informou que a denúncia do relatório não procede. Em resposta à Agência Brasil, o órgão disse que “cumpre um rigoroso protocolo sanitário, seguindo as determinações sanitárias da Secretaria Municipal de Saúde e do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, formado por especialistas e pesquisadores da área científica”.

A pasta garantiu ainda que o distanciamento social é respeitado e que as medidas de proteção são adotadas por toda a comunidade escolar. “As aulas prosseguem normalmente na rede municipal. Em levantamento recente, 82% dos pais e responsáveis se manifestaram positivamente pelo funcionamento das escolas com aulas presenciais”, completou.

Analista de Sistemas autodidata de empresas de grande porte como Polialdem, CPC (Polo Petroquímico), Petrobrás, Prefeitura de Jequié entre outras; Foi sócio da Data Packet Informática e 3A Informática; Criador e Diretor do Jornal Folia & Ação, em Salvador. de 1994 a 2001. Participou da criação do Caderno Municípios do Diário Oficial do Estado da Bahia; Assessor de comunicação no período de 2000 a 2002 da UPB - União dos Municípios da Bahia; Consultor de Marketing da Prefeitura de Eunápolis (2000 a 2001), Itagibá (2000 a 2004) e Boa Nova (2000 a 2004). Sócio da Agência Fácil Publicidade; Consultor de Tecnologia e Comunicação da União de Vereadores do Brasil (2005-2013) Vice-presidente do IMAP - Instituto Municipal de Administração Pública - de 2002 até os dias atuais. Implantou melhorias nos sistemas e ações que resultaram no aumento de 10 para 600 clientes atendidos em 5 anos; Criador e Presidente do Conselho Editorial da Revista e Portal Caro Gestor; Em 2007 recebeu Moção de Reconhecimento da Câmara de Vereadores de Salvador, através do Vereador Emmerson José e em 2013 foi homenageado pelos relevantes serviços prestados ao poder legislativo, pela Assembleia Legislativa da Bahia e União dos Vereadores do Brasil.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário